Notícias

15 de fevereiro de 2016

Plataforma inédita de inovação na área de alimentos no Brasil

Lançamento do site www.planta.vc coloca no ar um canal para consumidores e empresas desenvolverem projetos inovadores para a indústria de alimentos e bebidas

São Paulo, fevereiro de 2016 – Uma plataforma colaborativa voltada ao desenvolvimento de bebidas e alimentos inovadores no Brasil está sendo lançada em universidades, empresas e para consumidores em geral em todo o País. Batizada de Planta, esta plataforma foi concebida para atuar ainda como uma rede social de co-criação de ideias inovadoras para este importante segmento da indústria brasileira.

Tendência mundial em grandes empresas, a inovação colaborativa vem se aproximando de startups, pesquisadores e alunos para trabalhar em ideias que sejam disruptivas ou incrementem produtos existentes.

“Este projeto estabelece conexão entre consumidores, universitários e empresas, com a proposta de criar um organismo distribuído e vivo de inovação e fazer com que ideias se tornem melhores e maiores”, explica o coordenador de Inovação do Innovation Center da Duas Rodas, Fernando de Jesus. A Planta, que tem a assinatura da multinacional Duas Rodas, líder brasileira na fabricação de aromas e produtos para a indústria de alimentos e bebidas, levou mais de um ano entre a concepção, desenvolvimento e apresentação ao mercado.

De acordo com o diretor de Inovação e Tecnologia da Duas Rodas, Antonio Carlos Figueiredo Gonçalves, “o objetivo é criar um movimento, que promova o encontro de empresas e pessoas que possam reter valor de maneira colaborativa, transformando o mercado de alimentação no Brasil”.

A colaboração por meio da plataforma pode acontecer de duas maneiras. Primeiro, através das principais categorias/movimentos da Planta, onde os consumidores podem enviar ideias inovadoras de alimentos e bebidas. Outra forma é através dos desafios propostos pelas empresas parceiras da plataforma – empresas de alimentos e bebidas. Nas duas frentes, o idealizador do projeto com viabilidade de desenvolvimento é recompensado financeiramente.

Todas as sugestões passarão por análises em vários estágios. Segundo Fernando de Jesus, todas as ideias terão um filtro de administração interno, com exposição da ideia por 30 dias no painel principal da plataforma. A próxima avaliação é de inovação e estratégia, realizada por um comitê de projetos, depois do qual as sugestões que alcançarem pontuação mínima irão para verificação de viabilidade técnica e econômica. “Se a proposta passar por todos esses níveis, irá para desenvolvimento,  seguido por testes em fábrica, para identificar se há escalabilidade”, explica o coordenador de Inovação. 

Após a divulgação da Planta nos principais players do mercado de alimentos e bebidas nas  maiores universidades do País, a partir do segundo semestre, a proposta da plataforma colaborativa é de abrir uma área de crowdfunding, na qual ideias selecionadas poderão arrecadar valores para seu desenvolvimento.