Tempo de leitura: 10 minutos

O apetite dos consumidores por bem-estar seguirá em alta, fortalecendo ainda mais os movimentos de saudabilidade, conveniência, sustentabilidade e novas experiências na alimentação em 2019, indicam agências internacionais de comportamento e inteligência de mercado


 

Saudabilidade, conveniência, sustentabilidade e a busca por novas experiências estão entre os principais movimentos que vem moldando a indústria de alimentos e bebidas nos últimos anos e em 2019 devem ganhar mais força. É o que indicam relatórios divulgados no final do ano passado por agências internacionais como o Innova Market Insights, Mintel e JWT Intelligence.

O apetite dos consumidores por bem-estar é impulsionado pela necessidade de gerenciar os efeitos do estresse da vida cada vez mais acelerada e conectada e buscar compensações.

Os estudos indicam que formulações baseadas em plantas tendem a ganhar cada vez mais espaço na dieta dos consumidores, que as consideram mais naturais e nutritivas, além de oferecerem benefícios funcionais, em conceitos como mood food (alimentos para humor) ou plant-based (dietas baseadas em plantas sem ou reduzidos produtos de origem animal), por exemplo.

Com famílias cada vez menores e o aumento do número de solteiros, as monoporções, para todas as ocasiões de consumo, fortalecem-se como apostas certeiras para as indústrias de alimentos e bebidas em 2019. Mas é preciso atenção às expectativas: o consumidor está mais exigente e à procura de opções, que passam por congelados com ingredientes naturais, pratos gourmet, comida personalizada e marcas que promovam a conexão com outras pessoas no momento da alimentação.

A preocupação do consumidor com sustentabilidade e transparência também deverá inspirar inovações nas matérias-primas de embalagens (que substituam o plástico por produtos biodegradáveis, por exemplo), em campanhas de comunicação que tragam informações sobre toda a cadeia produtiva, da origem da matéria-prima, todos os processos de fabricação, logística e embalagem.

O espírito aventureiro do consumidor cada vez mais conectado e globalizado, em busca de emoções diferentes, estará em alta em 2019, instigando marcas a trazer produtos que agucem novas sensações, por meio de sabores inusitados (como os botânicos, étnicos e exóticos ), oportunizando novas experiências de consumo, e também através de estética ‘instagramável’, por meio de cores vibrantes.

Selecionamos, abaixo, alguns destaques de tendências convergentes dos estudos divulgados recentemente:

 

 

ÍNDICE

 



 

SAUDABILIDADE

Indicada pela Mintel em 2016, a tendência Power to the Plants (Poder das Plantas) segue em alta em 2019, segundo o relatório Global Food & Drink Trend 2019. Os fabricantes terão oportunidades contínuas de inovar com frutas, vegetais, grãos, sementes, ervas e outros ingredientes à base de plantas, uma vez que os consumidores estão cada vez mais à procura de alimentos com alegações vegetarianas ou veganas ou, então, de benefícios funcionais, que entreguem mais energia, relaxamento ou saúde intestinal, por exemplo, dentro do conceito de mood food.

Entre as plantas em alta para 2019, a Mintel sinaliza para três opções por seu potencial de ativos: o cogumelo, o amaranto e o cânhamo.

44% de adultos brasileiros dizem estar interessados em consumir iogurte / bebida de iogurte com misturas de frutas e vegetais (Mintel 2018).

Em convergência, o Top 10 Trends 2019, do Innova Market Insights, indica O Reino Vegetal como tendência que sinaliza para a expansão dos portfólios das marcas para atrair consumidores tradicionais que querem adicionar mais opções à base de vegetais em suas dietas, em busca de equilíbrio saudável e sustentável entre carne e vegetais. Outra tendência do Innova para 2019 que navega na mesma onda é Alternativas para Todos, que sinaliza para o crescimento da busca por proteínas alimentares, que está resultando no aumento do uso de feijão preto, lentilha, ervilha, arroz, nozes e sementes, grão de bico e até mesmo insetos como ingredientes protéicos para os alimentos.

No relatório The Future 100, a JWT Intelligence diz, na tendência Clean Comfort Food, que os consumidores na era do bem-estar seguem querendo, sim, indulgência, mas não em um alimento básico, e sim com receitas diferenciadas, como as veganas, por exemplo. Assim como a tendência chamada pela JWT como Período da Água constata a busca por bebidas com ingredientes naturais, mas com funcionalidades que, por exemplo, melhorem o desempenho da memória ou que ajudem na beleza física.

Exemplos de produtos:

Àgua saborizada
Lançado em outubro de 2018, o Szent incorpora os benefícios dos óleos essenciais em sua água engarrafada. A água em si não é saborizada, mas um pequeno anel localizado sob a tampa libera aromas como a tangerina, que tem propriedades que aumentam o humor, e hortelã, que pode melhorar o foco.
MASSA A BASE DE PLANTAS
My Best Veggie Medaglioni, lançada em 2018 pela italiana Lidl, é uma opção de massa com trigo sarraceno e legumes, como grão de bisco e lentilhas. O produto é um exemplo da oportunidade para mais massas feitas com vegetais.

.

 

 

EXPERIÊNCIAS 

Voltar ao Índice

O consumidor está saindo de sua zona de conforto, ávido para explorar sabores mais ousados e experiências gastronômicas multissensoriais. É o que indica a tendência Descoberta: o consumidor aventureiro, do Innova Market Insights. Para atender estes desejos, as indústrias devem focar em alimentos e bebidas com entrega sensorial superior, muitas vezes combinando com um elemento inesperado.

Além do sabor, a aparência de comida e bebida tornou-se importante fator para envolver os consumidores de hoje. É o que indica o relatório Global Food & Drink 2019, da Mintel, na tendência Coma com os Olhos. As mídias sociais estão viralizando o apelo visual dos alimentos e bebidas, na busca dos consumidores por mais “likes” em diferentes plataformas. Em 2019, comida e bebida que apresentam cores de fontes naturais, ainda mais vibrantes, e que sejam  ‘instagramáveis’, ganharão mais consumidores – tanto offline como online -, indica o estudo.

24% dos brasileiros compartilha conteúdo nas mídias sociais para ganhar curtidas de amigos, segundo a Mintel (2018).

O ímpeto dos consumidores em procurar novos desafios, descobrir novas paixões e desvendar novos patamares de experiências tem sido inspirado, em grande parte, pelas mídias sociais e impresso um comportamento identificado pelo Consumer Trends 2019 da Mintel como Desafio Aceito. As marcas de alimentos têm buscado conectar os consumidores a uma comunidade tangível e a uma experiência para o produto que estão adquirindo, fazendo com que uma compra pareça mais do que uma mera transação.

30% dos consumidores brasileiros entre 16 e 24 anos dizem que a internet é sua principal fonte de entretenimento (Mintel 2018).

A JWT Intelligence indica a tendência Águas do Vinho como uma opção para os consumidores que buscam experiências com novas alternativas de bebidas sofisticadas, mas sem álcool. “A oportunidade para as marcas é considerável: cerca de um em cada cinco adultos no Reino Unido deixaram de consumir  álcool, de acordo com o Office for National Statistics. Esse número sobe para pouco mais de um em cada quatro entre os jovens de 16 a 24 anos, cerca de 8% a mais do que há uma década. A mesma tendência foi observada em vários outros países europeus, nos Estados Unidos e na Austrália. De acordo com o estudo Monitoring the Future, uma pesquisa nacional anual com 50.000 adolescentes e jovens adultos nos Estados Unidos, o consumo de álcool diminuiu drasticamente desde os anos 90.”

Exemplos de produtos:

FIRE AND ICE
Halls Extreme Store no Brasil ofereceu (2015) alguns produtos que só podiam ser comprados com “atitudes extremas”.
MAYONNAISE ICE CREAM
O dono de uma sorveteria na Escócia criou um sorvete com sabor de maionese.
PEPSI FIRE
Nos Estados Unidos a Pepsi lançou uma edição limitada com sabor canela que chamava Pepsi Fire. A ação tinha como intuito consumidores em busca de experiência diferenciadas.
ÁGUAS DO VINHO
Napa Hills é uma marca que procura capitalizar a mudança, com as águas do vinho. Sua água enriquecida com vinhedo - uma mistura de água com sabor de frutas e VitaRes (uma mistura antioxidante com extratos de resveratrol, pele de uva vermelha e extrato de vinho tinto) - é oferecida com apelo de possuir os mesmos antioxidantes que um copo de vinho tinto. As águas do vinho são livres de calorias, quase sem açúcar (em menos de um grama) e os sabores incluem Cherry Rosé, Lemon Chardonnay e Peach Grigio
CACAU RUBI
A Nestlé lançou o KitKat Ruby em edição limitada em 2018. A versão é uma combinação de biscoito wafer com uma cobertura de chocolate Ruby, naturalmente rosa, resultando em um sabor frutado e cítrico, trazendo novas experiências ao consumidor.

.

 

 

CONVENIÊNCIA

Voltar ao Índice

2019 será ano de oportunidade para as marcas que resolverem investir em mais produtos e embalagens de tamanho para pessoas que comem sozinhas. É o que indica a tendência Mesa para Um, do estudo Food & Drink Trends 2019 da Mintel.

“À medida que o isolamento social atinge mais pessoas de todas as idades, as marcas de comida e bebida podem unir as pessoas, com produtos e serviços que ajudam as pessoas a construir relações com outras”, analisa. O estudo lança um alerta importante: “Promover a conexão social é importante, porque a solidão está se tornando um problema maior quanto mais consumidores tecnologicamente conectados relatam sentir-se desconectados de seus companheiros humanos”.  Empresas podem aproveitar os avanços da tecnologia para usar dados pessoais e criar dietas personalizadas com recomendações, afirma o estudo.

Esta tendência é reforçada no Consumer Trends 2019 da Mintel Redefinindo a Vida Adulta: por estarem menos limitadas pela idade, as pessoas estão decidindo casar novamente, mas sem abrir mão da conveniência sem desperdícios, o que abre espaço para kits de refeições individuais, “que podem ser explorados como uma forma de economizar tempo, sem gerar excedentes (as pessoas não querem comer a mesma coisa durante toda a semana)”. Também tem espaço para alimentos que ajudem no momento de cozinhar ou que estejam alinhados a determinados estágios da vida.

A praticidade de comer petiscos sempre fez parte da vida dos consumidores. O que está mudando é a forma como as pessoas estão percebendo este alimento, que está deixando de ser um extra opcional. É o que indica o Innova na tendência Snacking: a Ocasião Definitiva. “É um foco central de inovação em todas as categorias de alimentos e bebidas, com 10% de crescimento médio anual de lançamentos globais de alimentos e bebidas com uma reivindicação de lanches nos últimos 5 anos (CAGR 2013-2017).”

A conveniência também alcança o interesse dos consumidores pela personalização dos alimentos, uma nova frente de oportunidades para as marcas em 2019. Muitas pessoas hoje preferem definir seus próprios planos de dieta para corresponder aos seus gostos e objetivos de saúde, constata a tendência Dieta por DNA, no Food & Drink Trends 2019 da Mintel. “Há interesse emergente em ligar a dieta com sua ancestralidade ou genética. Já existem start-ups fazendo essa personalização, uma realidade através de serviços de alta tecnologia que personalizam a dieta com recomendações para as preferências gustativas, necessidades nutricionais ou genes.”

O interesse pela personalização também está apontado no relatório da JWT. A tendência Jantares de DNA constata que a nutrição personalizada está avançando e fazendo com que marcas de alimentos e bebidas explorem ferramentas de inteligência artificial (IA), big data e mídia social para criar opções mais saudáveis ​​e ultrapersonalizadas para os consumidores, do teste à mesa.

KIT DE TESTE DE DNA
A Nestlé Japan está usando inteligência artificial, mídia social e kits de testes de DNA domésticos para criar dietas personalizadas para consumidores, de acordo com a Bloomberg. Os usuários do programa Nestlé Wellness Ambassador enviam fotos de seus alimentos através do aplicativo Line e recebem recomendações de mudança de estilo de vida e suplementos especialmente formulados em troca. O programa supostamente custa US$ 600 anualmente para cápsulas que produzem chás ricos em nutrientes, smoothies e outros produtos, como salgadinhos fortificados com vitaminas.
COMIDA CONGELADA CLEAN LABEL
A Wildscape introduziu uma linha de refeições congeladas com rótulo limpo e saudável com sabores inspirados em foodservice. Famílias solteiras se beneficiarão de soluções convenientes para cozinhar. A linha oferece opções Wildscape Gochujang couve-flor com couve-de-bruxelas, grão de bico e Quinoa, couve-flor, castanha de caju e cebola em conserva. A marca Wildscape faz parte da Foundry Foods Inc., uma incubadora de inovações apoiada pela Nestlé.

.

 

 

SUSTENTABILIDADE

Voltar ao Índice

Cada vez mais, as indústrias estão se comprometendo em responder às expectativas dos seus clientes em relação à sustentabilidade, promovendo o desenvolvimento sustentável de produtos e embalagens, indica o Innova na tendência Apelo Verde. “Isso inclui a redução de resíduos por meio de ingredientes reciclados e reciclagem pós-consumo, bem como biodegradabilidade aprimorada e novas tecnologias, como cápsulas compostáveis ​​e tintas vegetais.”

A preocupação dos consumidores com o meio ambiente e o uso descartável do plástico foi identificada também na tendência Repensando o Plástico, que integra o Consumer Trends 2019 da Mintel, e diz que marcas e consumidores estão revendo seus próprios comportamentos para evitar a poluição. O relatório indica que 20% dos consumidores brasileiros dizem que pagariam mais por produtos de marcas ambientalmente responsáveis (ex: produção sustentável).

GARRAFA À BASE DE PLANTAS
A empresa NZ Drinks, da Nova Zelândia, lançou a embalagem de água mineral reciclável. Na 100% Pure New Zealand Spring Water, a água é embalada em uma garrafa comercialmente compostável feita a partir de plantas. À medida em que é dada maior atenção aos resíduos de plástico em todo o mundo, opções de plásticos à base de plantas podem ser úteis e interessantes.

 

Como você avalia o seu consumidor no contexto destas tendências? Conte para nós!

Compartilhe o conteúdo
Queremos te ouvir! Comente!