Tempo de leitura: 12 minutos

Com clima e relevo diversificados, continente oferece um excelente potencial de sabores, cores e ativos naturais de suas frutas, sementes e plantas típicas para aromas extratos e desidratados, atendendo às crescentes tendências de saudabilidade, entre elas Power to the Plants e The Night Shift


 

Com uma área de mais de 21 milhões de km², a América Latina impressiona pela profusão de sabores e cores de sua natureza exuberante. Pela diversidade de climas e territórios de seus 20 países, há frutas para todos os gostos durante o ano todo e plantas com ativos importantes para a saúde que têm despertado a atenção das indústrias de alimentos e bebidas de todo o mundo.

E não é para menos. Dona da maior floresta tropical úmida do mundo, a Amazônica, a América Latina é permeada por regiões de cordilheiras, desertos e semidesertos (como o cerrado brasileiro), ambientes férteis para o incrível desabrochar da natureza em forma de plantas, frutas e sementes que já tinham seus ativos reconhecidos e eram consumidas pelas civilizações indígenas.

 

Riqueza de ativos

 

A diversidade da natureza latino-americana e a riqueza dos ativos é um prato cheio para a crescente busca por um estilo de vida mais natural e saudável no mundo, que está motivando os consumidores a priorizar frutas, vegetais, nozes, grãos e elementos botânicos em alimentos e bebidas embalados ou engarrafados.

Suas frutas e plantas são excelentes fontes de vitaminas, como a A, B, C e E, de fibras, flavonoides, polifenólicos, antocianinas, cálcio, taninos, e cafeína, por exemplo.

Em 2017, no relatório Tendências Mundiais de Alimentos & Bebidas, em “Poder para as Plantas”, a Mintel destacou a crescente popularidade dos produtos à base de plantas. “A preferência por dietas naturais, simples e versáteis vai impulsionar a expansão das formulações baseadas em plantas”, indicou a Mintel.

A previsão se concretizou e pode ser conferida nos lançamentos de produtos em 2017 no mundo mais empresas e consumidores investiram em formulações com sabores e nutrição inerentes ao uso de plantas como ingredientes.

Na análise “Alimentos e Bebidas 2017: O que se Passou?”, a Mintel destacou que Power to the Plants (Poder para as Plantas) foi a tendência que mais rapidamente cresceu em 2017. Ela também abrange o interesse em produtos com posicionamento vegetariano ou vegano.

O potencial da natureza também vem ganhando destaque em alimentos e bebidas preparados para diferentes ocasiões de consumo. “A noite é vista como uma nova ocasião para o desenvolvimento de fórmulas funcionais para alimentos e bebidas”, identificou a Mintel na análise, confirmando a tendência The Night Shift (Turno da Noite).

Para escapar dos efeitos do ritmo cada vez mais caótico da vida moderna, tem ampliado a sede dos consumidores por produtos, por exemplo, que auxiliem no relaxamento noturno. Um comportamento que abre oportunidades para bebidas, por exemplo, à base de ervas e de extrato de camomila. Segundo a Mintel, no estudo “Alimentos e Bebidas 2017: O que se Passou?”, 28% dos brasileiros estão interessados em alimentos que aumentem a qualidade do sono.

 

Extratos e Desidratados da América Latina aplicados em produtos

 

Confirmando as tendências, selecionamos abaixo alguns exemplos de produtos lançados recentemente no mercado global que utilizam aromas, extratos e desidratados da botânica latino-americana e exploram os seus ativos na formulação e posicionamento:

 

 


Confira abaixo 11 exemplos frutas, folhas, raízes e sementes latino-americanas que podem ser aplicadas, em forma de aromas, extratos e desidratados, pela indústria de alimentos e bebidas: .


 ÍNDICE 
AÇAÍ
ACEROLA
CAMU-CAMU
ERVA-MATE
GUARANÁ
GRAVIOLA
PHYSALIS
MACA
MAQUI
NOPAL
LULO

 

 


AÇAÍ 


Resultado de imagem para cacho AÇAÍ

  • Nome botânico: Euterpe oleracea
  • Nome popular: Açaí
  • Parte usada: fruta
Origem 
Fruta encontrada na Amazônia, o Açaí é mundialmente reconhecida como uma superfruta ou superalimento por ter diversos benefícios. Estudos científicos vêm comprovando as características nutricionais diferenciadas da polpa de Açaí e a sinergia entre seus componentes, principalmente os polifenóis, fibras e gorduras mono e polinsaturadas, principais responsáveis pelo reconhecimento da saudabilidade desta fruta.
Composição:Funcionalidades:
  • Fibras
  • Flavonoides
  • Antocianinas
  • Ômega 6
  • Ômega 9
  • Vitamina E
  • Minerais
  • Aminoácidos
  • Atividade antioxidante
  • Retarda o envelhecimento
  • Previne problemas digestivos
  • Previne problemas cardiovasculares
  • Auxilia na força e contração muscular
  • Ajuda a combater mal colesterol
  • Melhora a circulação sanguínea
  • Combate problemas cardíacos
  • Ajuda a prevenir o câncer
  • Previne osteoporose
  • Previne anemia
  • Mantém a saciedade
  • Ajuda no bom funcionamento do intestino
  • Função anti-inflamatória
  • Estimula o sistema imunológico

 

 

 


ACEROLA

Voltar ao índice 


  • Nome botânico: Malpighia emarginata
  • Nomes populares: Acerola, Cereja das Antilhas, West Indian Cherry, Barbados Cherry

 

Origem 
O Brasil é o maior produtor mundial de Acerola. Esta fruta é conhecida pelo seu alto teor de vitamina C, contendo de 1000 – 4000mg de vitamina C (ácido ascórbico) por 100g de fruta. Tal concentração é maior que o teor encontrado na laranja, porém pode variar de acordo com condições climáticas, tratos culturais e estágio de maturação da Acerola.
Composição:Funcionalidades:
  • Vitamina C
  • Vitamina A
  • Vitaminas do complexo B
  • Ferro
  • Cálcio
  • Carotenoides
  • Flavonoides
  • Efeito antioxidante
  • Acelera o metabolismo
  • Atua na absorção do ferro
  • Auxilia na síntese de colágeno
  • Estimula o sistema imunológico

 

 

 


CAMU-CAMU

Voltar ao índice 


  • Nome botânico: Myrciaria dubia
  • Nomes populares: Camu-camu, Camucamu, Araça d´água, Camocamo, Caçari
  • Parte usada: Fruta
Origem 
O Camu-camu é considerado uma fruta nativa da bacia Amazônica, sendo encontrado no Brasil, Peru, Colômbia, Equador e Bolívia. Frutifica entre os meses de novembro a maio e é considerado uma das frutas com maior teor de vitamina C. A sua produtividade e teor de vitamina C podem ser influenciados por local de colheita, condições climáticas e tratos culturais.
Composição:Funcionalidades:
  • Vitamina C
  • Manganês
  • Flavonoides
  • Proantocionidinas
  • Atividade antioxidante
  • Reverte alto colesterol
  • Reverte triglicerídeos
  • Diminui a glicemia
  • Auxilia no aumento da produção de insulina

 

 

 


 GUARANÁ

Voltar ao índice 


Guaraná - América Latina aromas extratos e desidratados

  • Nome botânico: Paullinia cupana
  • Parte usada: semente

Origem 
O Guaraná é nativo do Brasil, cultivado nas regiões Amazônica e Nordeste. O Brasil é o maior produtor mundial de sementes de Guaraná. Os índios Maués Amazônicos consideravam esta planta como “fruto sagrado”, e usavam a semente durante lutas e combates para aumentar a força e vitalidade.
Composição:Funcionalidades:
  • Cafeína
  • Teofilina
  • Teobromina
  • Taninos
  • Catequinas
  • Saponinas
  • Flavonoides
  • Amido
  • Pectina
  • Ação energética
  • Atividade antioxidante
  • Protege de radicais livres
  • Previne problemas cardiovasculares
  • Previne diabete
  • Ajuda em problemas digestivos
  • Retarda o envelhecimento

Sobre a cafeína:

A cafeína é a mais abundante metilxantina encontrada no Guaraná. Este composto é responsável pela ação energética e estimulante da semente das sementes de Guaraná.

 

 


ERVA-MATE

Voltar ao índice 

 


Erva Mate - América Latina aromas extratos e desidratados

  • Nome botânico: Ilex paraguariensis
  • Nomes populares: Mate, Erva-mate, Yerba mate, Erveira, Erva-congonha
  • Parte usada: folha
Origem 
Mate é nativo das regiões subtropicais da América do Sul. É uma planta muito comum no Sul do Brasil, Argentina, Paraguai e Uruguai. É consumida como chá quente ou gelado. O chá feito com as folhas de Mate verde é popularmente chamado de chimarrão ou tererê. Quando as mesmas folhas passam por um processo em alta temperatura, ocorrem reações químicas nos seus componentes, mudando suas características de cor e sabor, produzindo, então, o Mate tostado.

Os índios guaranis da região Nordeste da Argentina parecem ter sido os descobridores do uso da Erva-mate, os quais passaram seus conhecimentos aos colonizadores espanhóis, que disseminaram o consumo da planta pelo Sul da América do Sul. O consumo de Mate se espalhou pelos 5 continentes após terem comprovado cientificamente suas propriedades benéficas.

Composição:Funcionalidades:
  • Polifenóis
  • Cafeína
  • Saponinas
  • Minerais
  • Vitaminas
  • Aminoácidos
  • Atividade antioxidante
  • Efeito energético
  • Estimula sistema nervoso central
  • Diminui cansaço e fadiga
  • Controle de peso
  • Ação diurética
  • Queima de gordura
  • Redução de apetite
  • Aceleração do metabolismo

 

 

 


GRAVIOLA

Voltar ao índice 

 

 


Graviola - América Latina aromas extratos e desidratados

  • Nome botânico: Annona muricata
  • Nomes populares: Graviola, Soursop, Guanabana, Paw-paw, Sirsak.
  • Parte usada: fruta
Origem 

A Graviola é nativa das florestas tropicais da América do Sul e do Norte, sendo muito cultivada no Nordeste brasileiro. Além de seu sabor agradável e tropical, seu formato também chama a atenção, sendo uma fruta grande, com formato ovalado e casca verde clara com espinhas.

Composição:Funcionalidades:
  • Fibras
  • Cálcio
  • Magnésio
  • Manganês
  • Potássio
  • Vitaminas B1, B2 e B6
  • Acetogeninas
  • Alcaloides
  • Polifenólicos
  • Auxilia na perda de peso
  • Fornece maior saciedade
  • Atua contra o envelhecimento precoce
  • Absorção mais lenta da glicose

 

 

 


LULO

Voltar ao índice 


Lulo - América Latina aromas extratos e desidratados

  • Nome botânico: Solanum quitoense
  • Nomes populares: Lulo, Naranjilla, Lulus, Laranja de Quito, Morelle de Quito, Teronggele.
  • Parte usada: fruta
Origem 
Lulo ou Naranjilla é uma fruta encontrada nas regiões montanhosas dos Andes na América do Sul, mais especificamente no Peru, Equador e Colômbia, sendo este último o maior produtor mundial. Este fruto concede àqueles que o encontram na natureza o prazer de provar um sumo delicioso e aromático, e ao mesmo tempo, o conforto de ter as forças revigoradas, adquirindo energia para prosseguir nas longas caminhadas por entre as montanhas e florestas.

Seu nome vem da semelhança que tem com a laranja, sobretudo na aparência externa. Ao menos aos olhos dos espanhóis, que a encontraram nativa e deram-lhe este nome.

 

Composição:Funcionalidades:
  • Fibras
  • Cálcio
  • Fósforo
  • Ferro
  • Caroteno
  • Tiamina
  • Riboflavina
  • Niacina
  • Vitamina C
  • Ação antioxidante
  • Efeito energizante

 

 

 


MACA

Voltar ao índice 

 



  • Nome botânico: Lepidium meyenii
  • Nomes populares: Maca, Ginseng Peruano, Ginseng dos Andes, Viagra dos Incas
  • Parte usada: raiz
Origem 
Lulo ou Naranjilla é uma fruta encontrada nas regiões montanhosas dos Andes na América do Sul, mais especificamente no Peru, Equador e Colômbia, sendo este último o maior produtor mundial. Este fruto concede àqueles que o encontram na natureza o prazer de provar um sumo delicioso e aromático, e ao mesmo tempo, o conforto de ter as forças revigoradas, adquirindo energia para prosseguir nas longas caminhadas por entre as montanhas e florestas.

Seu nome vem da semelhança que tem com a laranja, sobretudo na aparência externa. Ao menos aos olhos dos espanhóis, que a encontraram nativa e deram-lhe este nome.

 

Composição:Funcionalidades:
  • Flavonoides
  • Saponinas
  • Macaenos
  • Macaínas
  • Taninos
  • Alcaloides
  • Fitosteróis
  • Fibras
  • Ação tônica
  • Antioxidante
  • Efeito hipolipidêmico
  • Regulador hormonal

.


MAQUI

Voltar ao índice 

 


Maqui - América Latina aromas extratos e desidratados

  • Nome botânico: Aristotelia chilensis
  • Nomes populares: Maqui, Maquei, Queldrón, Queldón, Clon, Coclón, Koelon, Maki, Chilean blackberry.
  • Parte usada: Fruta
Origem 
Seu consumo é milenar. Antes mesmo da colonização espanhola no Chile, o Maqui já era conhecido e consumido pelos índios Mapuches, os quais a chamavam de “árbol sagrado”. No idioma Mapuche, Maki significa fruto. Esta fruta pode ser encontrada nos Andes chilenos e argentinos e sua propagação se dá por sementes. Com a aparência muito semelhante a das groselhas, o Maqui berry tem o sabor descrito como uma mistura de Amora, Mirtilo, Melancia e Açaí.

 

Composição:Funcionalidades:
  • Antocianinas
  • Polifenóis
  • Vitamina A
  • Vitamina C
  • Vitamina E
  • Minerais
  • Cálcio
  • Ferro
  • Potássio
  • Atividade antioxidante
  • Combate estresse oxidativo
  • Previne o envelhecimento
  • Combate de peso
  • Acelera o metabolismo

.

 

 


NOPAL

Voltar ao índice 


 

Nopal - América Latina aromas extratos e desidratados

  • Nome botânico: Opuntia fícus-indica
  • Nomes populares: Nopal, Nopal Cactus, Prickly Pear, Figueira Tuna, Puntia Vera
  • Parte usada: Cactus
Origem 
Nopal cresce em ambientes áridos e semiáridos da América Latina, como o México, na África do Sul e países Mediterrâneos. Nopal é um cactos com riquíssima composição em ativos distribuídos em todas as partes da planta como flor, polpa, semente e fruta.  
Composição:Funcionalidades:
  • Quercetina
  • Kaemferol
  • Luteolina
  • Isoramntina
  • Ácido Palmítico
  • Ácido Oleico
  • Ácido Linoleico
  • Ácido Linoênico
  • Vitaminas K, C e E
  • Beta-sitosterol
  • Campesterol
  • Stigmasterol
  • Cálcio
  • Magnésio
  • Potássio de Ferro
  • Fibra
  • Ação hipolipidêmica
  • Efeito hipocolesterolêmica
  • Ação hipoglicêmica
  • Anti-inflamatória
  • Antioxidante

.

 


PHYSALIS

Voltar ao índice 


Physalis - América Latina aromas extratos e desidratados

  • Nome botânico: Physalis peruviana
  • Nomes populares: Physalis, Uchuva, Uvilla, Aguamanto, Topotopo, Goldenberry cape, gosenberry.
  • Parte usada: fruta
Origem 

O Physalis é nativo do Peru, mas atualmente Colômbia é o maior produtor mundial da fruta. Seus frutos são alaranjados e saborosos quando maduros e podem ser consumidos in natura ou transformados em geleias e doces.

Composição:Funcionalidades:
  • Vitamina A
  • Sais minerais
  • Vitaminas do complexo B
  • Vitamina C
  • Carotenoides
  • Polifenóis
  • Fibras
  • Regula o Instestino
  • Agente de desintoxicação
  • Antiúlcera
  • Redutor de colesterol
  • Fortalecimento do nervo óptico
  • Regula glicemia
  • Atua como regulador intestinal
  • Agente de desintoxicação
  • Ação antiúlcera
  • Redutor de colesterol

O rico universo de plantas, frutas e sementes típicas da América Latina ganha cada vez mais evidência na indústria de alimentos e bebidas por sua  diversidade de sabores e ativos. Afinal, saudabilidade é tendência que veio para ficar em todo o mundo, como revelam os consumidores em suas buscas crescentes por alimentos com apelos naturais e benefícios funcionais.

E a sua empresa aproveita o potencial da natureza latino-americana nos seus produtos? Quais? Conte para nós.

Compartilhe o conteúdo
Queremos te ouvir! Comente!