Tempo de leitura: 3 minutos

Especialista em nutrição e Gerente de Novos Negócios da Consultoria Equilibrium dá dicas de inovação, analisa tendência mundial e aponta caminhos e soluções para as empresas explorarem este novo momento do consumo relacionado a saudabilidade


 

O brasileiro está mudando o seu perfil de consumo de alimentos e bebidas, aderindo ao movimento mundial por um estilo de vida mais saudável. Lá fora, em países da Europa, Ásia e nos Estados Unidos, a tendência por opções saudáveis está consolidada. O Brasil caminha para a mesma direção. Saudabilidade e bem-estar tornaram-se um grande desafio para as indústrias de alimentos e bebidas lá fora e aqui também.

Para a especialista em nutrição Carolina Godoy, gerente de Novos Negócios da Consultoria Equilibrium, não há mais dúvidas.

“A saudabilidade veio para ficar. Os números mostram isto. Tanto em preocupação da população como a venda de produtos mais saudáveis. A cesta dos saudáveis cresce cada vez mais.”

Ela destaca que o mercado de produtos saudáveis cresceu 98% em cinco anos (Euromonitor International /2015).

O estudo “Top 10 Global Consumer Trends for 2017”, realizado pela mesma agência de pesquisa de mercado, confirmou a inclinação dos consumidores pelos itens considerados saudáveis: 83% dos entrevistados disseram que estão dispostos a gastar mais para obter um alimento saudável e 79% afirmaram substituir produtos da alimentação convencional por opções mais saudáveis.

“As indústrias precisam abrir os olhos para isso o quanto antes, em qualquer categoria”

Alerta a especialista ao analisar o comportamento dos consumidores em outros países, como Estados Unidos, onde a tendência se consolida e amplia cada vez mais.

Mas quais os caminhos que a indústria alimentícia pode (e deve) adotar para não ficar atrás neste movimento que só cresce? Como inovar? Quais segmentos devem impulsionar este movimento?

“A categoria de snacks, sem sobra de dúvidas, é a que mais vai puxar essa onda do saudável. Hoje a gente não encontra tantos produtos assim quando vai querer comprar um snack saudável. Então, quem souber trabalhar com esse mercado, vai se dar bem”, prevê a especialista.

Carolina também alerta sobre o que ainda pesa para o consumidor brasileiro na hora de escolher o que comprar: preço é o primeiro fator; o segundo é o sabor.

“Não dá para ter um produto saudável, maravilhoso, composição nutricional jóia e ele não ter o apelo sensorial que precisa ter”, destaca.

 

Assista à entrevista completa:

Carolina também falou sobre:

  • O conceito de saudabilidade
  • Quanto as empresas têm que se preocupar com a tendência de saudáveis e naturais
  • A invasão dos saudáveis nas gôndolas
  • Exemplos de segmentos que aderiram à tendência e criaram valor  
  • Como atender as gerações nas demandas específicas por alimentos saudáveis 
  • O que pesa na hora de escolher um produto na prateleira
  • Dicas de inovação em saudabilidade
  • Como a indústria alimentícia pode aplicar esta tendência no seu portfólio
  • Porque a tendência veio para ficar
  • O movimento da nutrição comportamental

 

O desafio da saudabilidade cresce a cada dia para os fabricantes de alimentos e bebidas no Brasil. A sua empresa está preparada (ou já começou) para explorar estas oportunidades? Quais são suas maiores dificuldades? Conte para nós!

Para ficar por dentro e acompanhar todos os vídeos do Blog Flavors & Botanicals, inscreva-se em nosso canal no Youtube.

Compartilhe o conteúdo
Queremos te ouvir! Comente!