Tempo de leitura: 11 minutos

Os hábitos de alimentação dos brasileiros passaram a ter um foco maior na combinação entre a saúde física e mental e o bem-estar. Produtos saudáveis, com funcionalidades que contribuam para o alívio do estresse e da ansiedade e apoiem a melhora da imunidade estão em alta, assim como as experiências indulgentes, que ajudam a manter o bom humor e o equilíbrio emocional


A pandemia, o distanciamento social, a insegurança em relação às finanças, a preocupação em fortalecer a imunidade e o elevado nível de estresse com as novas rotinas (tanto no trabalho como em casa) mudaram o dia a dia da alimentação e reforçaram algumas necessidades dos consumidores para enfrentar este período difícil. 

Eles estão bem mais interessados em alimentos e bebidas que os ajudem a manter uma boa saúde física e mental, e também o bem-estar emocional. Estudos sinalizam para uma procura maior por produtos saudáveis para melhorar o sistema imunológico, além de itens com outras funcionalidades e benefícios.

E, é claro, esse novo estilo de vida pós-COVID abriu mais espaço também para opções convenientes e indulgentes. Isto porque, para lidar com o estresse, algumas pessoas recorrem aos sabores e texturas de alimentos que proporcionem prazer, como chocolate ou salgadinhos, e às comidas que privilegiam o comfort food.

É importante considerar também há muitos pais e mães sobrecarregados, conciliando várias tarefas, como cozinhar, limpar a casa, cuidar dos filhos em tempo integral por causa das escolas fechadas, em paralelo ao trabalho home office. 

De acordo com o estudo da Mintel, agência internacional de inteligência de mercado, realizado de 13 a 30 de abril de 2020 no Brasil, os perfis mais sobrecarregados durante a quarentena, como mulheres, pais de crianças menores de 18 anos no domicílio e aqueles que trabalham e estudam são os que mais declararam recorrer a alimentos e bebidas indulgentes para lidar com a ansiedade. 

São movimentações de consumo que indicam às marcas a importância de estarem atentas às oportunidades, que já começaram a ser exploradas pela indústria alimentícia no mundo todo. 

Continue a leitura para conferir as necessidades dos consumidores que se intensificaram com a pandemia e o universo de oportunidades que têm despontado para as indústrias alimentícias:

Indulgência em busca de saúde mental e equilíbrio emocional

O estresse elevado e a ansiedade ampliada neste contexto de incertezas trazido pela pandemia têm refletido na busca das pessoas por alimentos e bebidas mais indulgentes, como uma forma de proporcionar momentos de prazer e equilíbrio emocional, para compensar, por exemplo, os efeitos do distanciamento social, que afetou fortemente a cultura de compartilhamento de refeições e lanches tão comum na América Latina.

A Mintel, em seu estudo “O que a COVID-19 significa para o bem-estar na América Latina”, revelou que 64% dos brasileiros estão procurando ativamente por formas de reduzir o estresse.

Com esta necessidade crescente pelo bem-estar emocional, as ocasiões de refeições, os alimentos indulgentes e as bebidas alcoólicas destacam-se como alternativas encontradas pelos consumidores para desfrutar experiências prazerosas em casa e até mesmo em ambientes virtuais com familiares e amigos.

Em outra pesquisa realizada pela Mintel, 22% das mulheres e 22% dos pais com filhos menores de 18 anos no domicílio concordaram com a afirmação “Comi/comemos alimentos e bebidas mais indulgentes (que são um prazer para mim) para ajudar a lidar com a ansiedade (ex. sorvete, chocolate, pizza)”.

Conveniência e praticidade: aliadas da indulgência

As marcas que estão aliando a indulgência à conveniência e à praticidade, com alimentos e bebidas de fácil preparo, têm um potencial ainda maior para atrair consumidores, que se sentem “atropelados” pela pandemia e todos os reflexos dela em suas rotinas e estilos de vida.

Justamente por isso ganharam evidência opções de refeições através dos serviços de delivery, alimentos e bebidas prontos para consumo, e também produtos industrializados que podem ser armazenados por mais tempo e estarem disponíveis no momento em que a pessoa sente a necessidade de consumir algo mais indulgente.

Dados do iFood reforçam que a busca com indulgência e conveniência tem estimulado estabelecimentos alimentícios, como docerias, bares, padarias e outros, a investirem nos serviços de delivery. Entre fevereiro e março de 2020, as compras de padaria pelo aplicativo cresceram 78%; de doces e bolos aumentaram 61%. Esse movimento de elevação no volume de vendas se verificou também em categorias como açaí (60%) e sorvetes (56%).

Os serviços de delivery têm sido a alternativa utilizada até mesmo por restaurantes e chefs para continuar seu funcionamento e entregar a experiência indulgente de suas refeições na casa dos consumidores.

Grandes indústrias também estrearam o serviço delivey impulsionadas pela pandemia para facilitar a entrega de seus produtos na casa dos brasileiros. Entre os exemplos, estão a Fini, uma das principais produtoras mundiais de balas de gelatina, marshmallows, tubes e chicles, e a M. Dias Branco, líder em massas e biscoitos no Brasil, que fechou parceria com o aplicativo Rappi, para entrega de  itens das marcas Vitarella, Piraquê e Adria, além de biscoitos recheados Richester e do chocolate D-Tone. As mercadorias selecionadas pela M. Dias Branco são oferecidas com descontos por unidade ou combos promocionais. 

Nutrição reforçada com benefícios à imunidade

Se antes da pandemia, o movimento por saudabilidade na alimentação já era uma realidade, ela ganhou reforço com a preocupação dos consumidores por produtos que ajudem a aumentar a imunidade.

A COVID-19 destacou a importância de as pessoas terem um sistema imunológico saudável, sinalizando para uma potencial oportunidade para as indústrias de alimentos e bebidas.

Segundo estudo da Nielsen “Benefícios mais relevantes em produtos prontos para comer ou beber”, os latino-americanos estão priorizando produtos com atributos que ajudam na defesa à saúde, tanto alimentos e bebidas como suplementos vitamínicos, em especial aqueles que oferecem benefícios de imunidade.  

Este comportamento é reforçado por dados da pesquisa “Tracker Global Covid-19 da Mintel”, em que 36% dos entrevistados afirmaram ter comido mais alimentos/tomado mais bebidas que ajudam a aumentar a imunidade (ex. com açafrão, probióticos). Esta busca dos consumidores pode ser uma oportunidade, por exemplo, ao segmento de leites fermentados, de origem animal ou vegetal, que podem agregar valor ao adicionar ingredientes naturais com foco na imunidade.

Alimentos enriquecidos com vitaminas e ingredientes naturais, portanto, se destacam na preferência dos consumidores em busca de um fortalecimento da saúde física.

No mesmo estudo da Mintel, 38% dos entrevistados das classes AB afirmaram estar tomando mais vitaminas/suplementos para ajudar a aumentar a imunidade, um comportamento já verificado antes mesmo da pandemia.

Mas, considerando a crise econômica e a vulnerabilidade em termos de saúde das classes mais baixas, alimentos e bebidas mais acessíveis com a adição de vitaminas e minerais importantes para manutenção do sistema imunológico também podem ser uma forma de ajudar os consumidores que não têm acesso a vitaminas e suplementos.

Em todo mundo, essa tendência já abriu um leque de oportunidades para diferentes empresas. Para o mercado brasileiro e latino-americano em geral, a dica é ficar de olho nessa necessidade. Essa é, inclusive, uma das recomendações da Nielsen:

“Concentre-se em benefícios que aumentam a imunidade por meio de nutrição e ingredientes naturais. Os padrões de sabor e segurança também continuam sendo importantes.”

E mais: os consumidores indicam estar dispostos a pagar mais por produtos com ingredientes naturais, benefícios que estimulam o sistema imunológico, fabricados com ingredientes de alta qualidade e que ajudam nos cuidados gerais à saúde. 

Benefícios funcionais para enfrentar estresse e a ansiedade

Ao lado dos alimentos e bebidas indulgentes e da nutrição reforçada com benefícios para o fortalecimento da saúde imunológica, os produtos que oferecem funcionalidades como energia, humor, qualidade do sono e relaxamento têm ganhado espaço na lista de compras dos consumidores. 

As necessidades das pessoas têm revelado um potencial ainda pouco explorado pelas indústrias alimentícias para desenvolver formulações mais funcionais para ajudar pessoas de todas as idades a relaxar e lidar com o estresse e a ansiedade. E a natureza acaba sendo uma grande parceira dos movimentos por saudabilidade e bem-estar, por oferecer uma vasta diversidade de ingredientes naturais funcionais.

O universo de oportunidades é ampliado quando as indústrias conseguem desenvolver produtos que oferecem mais de um benefício. Por exemplo, que abordem não só o estresse, mas também seus efeitos colaterais, como diminuição de energia, dificuldade em dormir ou um sistema imunológico enfraquecido.

Os chás com ingredientes calmantes, como camomila ou maracujá, são exemplos que já estão no mercado de produtos que ajudam a relaxar. Em 2019, 56% de todos os lançamentos globais de alimentos e bebidas com alegações funcionais de estresse/sono estavam na subcategoria chá, segundo a Mintel. 

Mas outras categorias estão despertando também para este potencial, agregando em suas formulações ingredientes calmantes populares encontrados em chás de ervas.

Em outra vertente, há espaço para alimentos e bebidas que ajudem a turbinar a produtividade, ampliar a resiliência e restaurar a energia, combinando os benefícios de redução de estresse com suporte ao sistema imunológico ou que acalmam a ansiedade enquanto aumentam a produtividade.

Produtos que ofereçam benefícios com foco na prevenção da saúde física e mental tendem a ganhar maior percepção de valor junto aos brasileiros. É o que indicam dados coletados pela Mintel de 13 a 30 de abril de 2020, em que os entrevistados com 16 anos ou mais afirmaram ter interesse e vontade de pagar mais por alimentos e bebidas:

  • 50% que possuem um posicionamento relacionado à melhora da saúde do cérebro;
  • 45% para alimentos e bebidas que possuem um posicionamento relacionado à melhora no foco mental; 
  • 44% à melhora da saúde dos ossos;
  • 44% à melhora da circulação do sangue; 
  • 44% à melhora da saúde óssea; 
  • 44% à melhora da saúde dos olhos; 
  • 41% à melhora da saúde muscular e articular; 
  • 39% à melhora da saúde da pele.

Cases pelo mundo: quais marcas e produtos já embarcaram nas novas tendências?

É claro que, antevendo as tendências, várias marcas já começaram a se preparar para a realidade que marcará o fim de 2020 e, talvez, o começo do ano seguinte. Abaixo, reunimos alguns produtos levantados pela Mintel que se destacaram. Que tal conhecê-los para gerar insights valiosos?

indulgencia-conveniencia
Opções práticas e indulgentes de alimentos, bebidas e refeições prontas ou semiprontas, que não exigem adição ou o mínimo possível de ingredientes adicionais, e com maior prazo de validade também devem despertar o interesse do consumidor. Um dos exemplos é o lançamento dos serviços de delivery da Fini em parceria com o iFood e Rappi, possibilitando que os fãs da marca possam comprar e saborear os produtos exclusivos das franquias sem sair de casa. No portfólio da Fini nos aplicativos de entrega, estão disponíveis mais de cem produtos, incluindo opções exclusivas importadas da Espanha, além dos clássicos da marca, como o Tubes Morango Cítrico, Beijos de Morango, Dentaduras e Ursinhos e itens presenteáveis como pelúcias, pipoca, algodão doce.
maracuja-controlar-ansiedade-reduzir-insonia
O chá holandês Dream Lucid Dreaming Tonic Tea se posiciona como uma bebida calmante, capaz de auxiliar o sono. Seu principal ingrediente, o maracujá, é um ingrediente reconhecido entre as pessoas. É capaz de controlar a ansiedade e reduzir os níveis de insônia.
energia-reducao-estresse
A bebida pré-corrida com sabor de frutas vermelhas Aptonia, da Espanha, contém extrato de erva-cidreira, um ingrediente que contribui para o relaxamento do desempenho físico e mental e reduz os efeitos do estresse. O suplemento dietético em pó é enriquecido com maltodextrina, sacarose, L-glutamina, vitaminas B1, B2, B6, C e magnésio e também contribui para o metabolismo normal de produção de energia graças ao seu conteúdo de vitaminas B1, B2, B6, C e magnésio.
lupulo-alem-cerveja
A água com gás lupulada da H2OP se aproveita do potencial de relaxamento do lúpulo, que proporciona outros benefícios fitoterápicos, incluindo ação antioxidante e anti-séptica, para conquistar clientes brasileiros.
Chocolate-funcional
O Peak Chocolate Rest Night Time Dark, da Austrália, é descrito como um chocolate funcional que contém camomila, chá verde descafeinado, zinco, magnésio e L-triptofano. É feito com 70% de cacau e fornece boas gorduras. O produto vegano é isento de glúten e conservantes e 99% isento de açúcar.
conforto-comida-caseira
Cada vez mais o apelo caseiro ganhará terreno, especialmente com os consumidores tentando replicar o afeto da comida em família em suas refeições. Nessa onda, destacam-se o Tía Vicky Cochinita Pibil (carne de porco com molho pibil), que não contém conservantes e é feito 100% dos ingredientes naturais. Possui 100% de carne, pode ser cozido no micro-ondas e vendido em embalagem de 500g, suficiente para cinco porções e com instruções de cozimento.
dose-extra-diaria-imunidade
A mexicana Okko Super Foods Coco & Cocoa Bar contém ingredientes crus prensados ​​a frio. Entre eles, 6g de proteína, 7g de ômega-3 e -6, 4g de fibra alimentar, antioxidantes e 20g de grãos integrais. A mistura se propõe a reforçar a imunidade para as tarefas diárias.
maca-resiliencia
A Macarena Puch, é um ponche com Quinoa, Maracujá, Cenoura, Bebida de Maçã e Maca, que fornece energia natural, agilidade mental e resistência corporal (Peru).
probioticos-saude-imunologica
O Mariani Premium Bagas e Ameixas com Probióticos é potencializado pelo Ganaden BC30 Probiotic com Bacillus coagulans GBI-30 e 6086, que supostamente apóia o sistema digestivo e a saúde imunológica (México).

As transformações provocadas pela pandemia em todo o mundo refletiram diretamente no dia a dia da alimentação e nas necessidades dos consumidores para enfrentar todos os reflexos provocados por este cenário difícil.

Produtos acessíveis e saudáveis, centrados em impulsionar o sistema imunológico, itens que facilitam o preparo culinário e experiências indulgentes estão em alta entre os brasileiros. 

Marcas e empresas que querem se destacar junto aos seus consumidores precisam estar atentas às oportunidades e, com agilidade, oferecer soluções de curto prazo que ajudem os consumidores a se adaptarem às medidas de distanciamento social e às incertezas decorrentes. Além, é claro, de comunicar claramente os movimentos voltados aos benefícios e os cuidados com segurança dos alimentos, outro aspecto bastante observado pelos consumidores nestes tempos de COVID-19.

E então, como encarar as necessidades dos consumidores em meio a pandemia e encontrar as oportunidades certas? Esperamos que o conteúdo sirva de base para novos insights e ideias.

Que tal continuar a discussão nos comentários? 

Compartilhe o conteúdo
Queremos te ouvir! Comente!